segunda-feira, 31 de agosto de 2009

tendo dificuldades.


muito fácil errar. muito dificil perdoar e aceitar os erros dos outros. fácil se lamentar. dificil tentar mudar e fazer acreditar que não voltará a acontecer. fácil conquistar a confiança. dificil é quando não se tem mais ela. viver longe de vs e superar todas as barreiras tem me parecido fácil comparado a dificuldade que eu tenho em aceitar que tudo aquilo que sonhamos se perdeu por todos meus erros. “eu não me conformo em apena passar pela sua vida. eu quero estar nela, a cada momento, cada segundo. eu quero fazer parte dela pro resto da minha. eu quero ser a sua vida, ela toda.”

domingo, 30 de agosto de 2009

amigos


carinho; afeto; cumplicidade; intimidade; confiança; amor. sentimentos que não dependem de: da cor da pele; do jeito do cabelo; do perfume; do tempo que faz que vs a conhece; de onde mora; se vs já a viu pessoalmente; se é bonita ou feia; se canta bem ou mal; se fala certo ou errado; se escreve bem ou não; se sabe se expressar ou não; se fala coisas que te fazem rir ou chorar. sentimentos que nascem e vs não é capaz de explicar de onde. sentimento que fazem vs parecer louco por gostar da pessoa sem ao menos conhece-la direito. mas sentimentos que fazem vs se sentir bem apenas por estar perto/falar com certas pessoas. pessoas especiais que independente de tudo, e por pequenas ações vs considera AMIGOS ♥

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

pessoas normais bleh


dentro do meu jeans brega; debaixo do capus roxo da blusa de frio; com os fones no ouvido - escutando Paramore -; mochila nas costas e com a franja insistindo irritantemente em voar no meu rosto - me impedindo de ver para onde estou indo - pareço só mais uma adolecente de 15 anos "esclerozada", timida, com problemas de relacionamento, e tendo dificuldades em entender todas as "mudanças" pelas quais estou passando - sem contar os 'hormonios à flor da pele' -. mas na verdade ninguém que possa me ver a essa hora da manhã me conhece o suficiente para dizer alguma coisa a meu respeito. muitos devem até me achar uma 'criança' da sétima série, graças a minha baixa estatura. mas na verdade estou cursando o primeiro ano do ensino médio (grande coisa ¬), e ao contrário de alguns colegas de classe não me gabo por isso. eu considero só mais um ano; mas um ano em que eu continuo estudando e preferindo dormir ao invez de ir pra escola escutar os professores explicarem coisas das quais eu jamais precisarei novamente. por isso não entendo porque mesmo sem me conhecer, só pelo fato de me ver todas as manhãs se acham no direito de sair falando coisas a meu respeito como se eu fosse como elas. mas eu não sou e sinceramente odiaria ser. pessoas normais me dão dó.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Quinze anos (?


ainda não entendi. talvez não tenha me dado conta, do quão importante é ter quinze anos pra uma mulher. sinceramente até agora não percebi nada demais; e talvez nem perceba depois. dizem que depois de quinze anos as mulheres costumam mudar muito; mudar a personalidade; mudar o corpo; mudar o jeito de agir; mudar o jeito de vestir.. até agora não sinto que mudei. e nem sinto que vou mudar. mas já que esperei tanto tempo por tudo isso, acho que posso esperar mais um pouco para saber do que tanto falavam..

terça-feira, 11 de agosto de 2009

e mais uma vez as musicas dizem tudo..

Shakira - Estoy aqui
Ya sé que no vendrás, todo lo que fué; El tiempo lo dejó atrás; Sé que no regresarás, lo que nos pasó; No repetirá jamás. Mil años no me alcanzarán; Para borrarte y olvidar. Y ahora estoy aqui; Queriendo convertir los campos en ciudad; Mezclando el cielo con el mar; Sé que te dejé escapar, sé que te perdi; Y nada podrá ser igual. Mil años pueden alcanzar, mil años pueden alcanzar; Para que puedas perdonar. Estoy aquí, queriéndote; Ahogándome entre fotos y cuadernos; Entre cosas y recuerdos; Que no puedo comprender; Estoy enloqueciéndome; Cambiándome un pie por la cara mia; Esta noche por el dia; Que nada le puedo yo hacer. Las cartas que escribí, nunca las envie; No querrás saber de mi; No puedo entender lo tonta que fui; Es cuestión de tiempo y fé. Mil años con otros mil más, mil años con otros mil más; Son suficientes para amar [..] Si aún piensas algo en mi; Sabes que sigo esperándote [..] (
)